https://nicerjss.com/public/journals/1/-/slot-gacor/https://nicerjss.com/public/journals/1/-/slot-dana/https://nicerjss.com/public/journals/1/-/slot-pulsa/https://sdbagl.org/slot-gacor/https://sdbagl.org/slot-dana/https://sdbagl.org/slot-pulsa/https://sjlas.org/slot-gacor/https://sjlas.org/slot-dana/https://sjlas.org/slot-pulsa/ “Os conscios mais operosos e estimados no seio de nossa corporação”: os elogios fúnebres na revista do IHGRN (1906 e 1926) | Luchetti | PRÁXIS PEDAGÓGICA

“Os conscios mais operosos e estimados no seio de nossa corporação”: os elogios fúnebres na revista do IHGRN (1906 e 1926)

Krishna Luchetti

Resumo


A presente pesquisa tem como objeto os elogios fúnebres publicados na Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte entre 1906 e 1926. A partir dos estudos realizados na seção de Necrologia da RIHGRN objetivou-se identificar as propostas intelectuais de construção de um “ideal de homem potiguar”. Esse arquétipo de homem ideal pode ser percebido através da análise dos elogios fúnebres presentes na seção de necrologia da revista. Muitos desses homenageados apresentavam diversas características comuns em seus necrológios, o que indicou a existência de certo padrão para efetivação dessas homenagens solenes a estes homens tidos como exemplares das virtudes. Até o presente momento, foi possível identificar três grupos de homenageados nos elogios fúnebres: bacharéis, militares e religiosos. A pesquisa teve como fonte principal os elogios publicados na RIHGRN entre 1906 e 1926, ou seja, na primeira fase do periódico. A partir da análise dos vários necrológios, ou seja, das diversas homenagens fúnebres de cada homem presente em tal seção, buscou-se elaborar um estudo prosopográfico acerca da exemplaridade desses grupos como modelos de homens potiguares. Os textos analisados elucidam uma pedagogia cívica, impondo um padrão de hábitos e comportamentos aos indivíduos e com o reconhecimento e elogio de valores que deveriam nortear os princípios republicanos no início do século XX, como o patriotismo, a família, a humildade. Dessa forma, pode ser percebida a proeminência de padrões como a humildade dos “homens exemplares”, sua dedicação ao país, seu trabalho árduo e seu destaque como líderes de suas famílias. Portanto, os elogios fúnebres da revista do IHGRN podem ser vistos como a perpetuação de um ideal de homem brasileiro, ou ainda, norteriograndense. Dessa forma, desenvolvemos este artigo visando demonstrar a “perpetuação” de um ideal do homem potiguar efetuada por essa seção presente na revista do IHGRN.

 


Palavras-chave


Necrológios; Prosopografia; Revista do IHGRN; Ideal de homem potiguar .;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Faculdade Pio Décimo Revista Práxis Pedagógica - Ano 01 - Volume 01