A EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO BRASIL: DESAFIO CONSTANTE

Vitor Silva Mendonça

Resumo


O processo educacional brasileiro tem encontrado algumas dificuldades que evidenciam a necessidade de criar e pensar uma educação inclusiva. A educação para os surdos está inserida nesse contexto educacional paradoxal, uma vez que há uma tendência para a imposição da linguagem dos ouvintes, principalmente, pelo despreparo da comunidade escolar, quando se avaliam os recursos utilizados para se educar uma pessoa surda.  Este trabalho tem o objetivo de problematizar os aspectos de inclusão e exclusão nos processos educacionais brasileiros, a partir da análise de uma obra cinematográfica intitulada Filhos do Silêncio, produzida em 1986 nos Estados Unidos.  O filme permite um olhar sobre a questão da surdez e de como a comunidade surda está subjugada ao oralismo. Além disso, é possível identificar um campo de antinomias no processo educacional dos surdos, pois a imposição da língua falada remete a perca de sua identidade. Para tanto, é preciso que a escola e a sociedade percebam que um processo de inclusão é uma adequação do seu ambiente para receber esse surdo, de modo que contemple os interesses da comunidade surda. Espera-se que este trabalho consiga subsidiar aos estudantes de psicologia e áreas afins, uma reflexão sobre a surdez na sociedade contemporânea.


Palavras-chave


bilinguismo; educação inclusiva; oralismo; psicologia; surdez.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fórum: Revista de Educação, Ciência e Cultura. Número 01 Volume 01, 2013.