EDUCANDO COM AFETIVIDADE DIANTE DA PROBLEMÁTICA DA EVASÃO ESCOLAR: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO INSTITUTO LUCIANO BARRETO JÚNIOR

Fabio Mauricio Santos

Resumo


No presente artigo, apresenta-se o relato de uma experiência vivenciada em espaço de aprendizagem de uma instituição voltada ao atendimento de jovens sergipanos em situação de risco pessoal e/ou social, centrando-se a problemática investigada nos aspectos que permeiam a evasão escolar a partir das reflexões acerca da afetividade em sala de aula. Nessa proposta, com base na bibliografia existente sobre a temática, seguiu-se a metodologia na modalidade de estudo de caso, fundamentando-se na técnica da observação para obtenção dos dados que implicaram em um projeto bem-sucedido no aspecto de superação dos problemas evidenciados ao longo do caminho percorrido

Palavras-chave


Afetividade. Evasão. Ensino-aprendizagem. Educador. Praxis

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. R. S. A emoção na sala de aula. São Paulo: Papirus, 2001.

ANTUNES, C. Alfabetização Emocional. São Paulo: Terra, 1996.

BALLONE, G. J. Afetividade. São Paulo: 2000. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2012.

BOLÍVAR, A. Profissão professor: o itinerário profissional e a construção da escola. Bauru: EDUSC, 2002.

CHARLOT, B. O conflito nasce quando o professor não ensina. Disponível em:. Acesso em: 26 ago. 2012.

DELL’AGLI, B.A. V.; BRENELLI, A afetividade na abordagem teórica piagetiana. Porto Alegre: 2006. Disponível em:

. Acesso em: 26 out. 2011.

DUARTE, J. B. Pedagogia diferenciada para uma aprendizagem eficaz. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

FAZENDA, I. C. A. (Org.). Dicionário em construção: interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2001.

FERNANDES, F.; LUFT, C. P.; GUIMARÃES, F.M. Dicionário Brasileiro Globo. São Paulo: Globo, 1998.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Terra e Paz, 1996.

________. Aprendendo com a própria história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

________. Educação como prática para liberdade. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983.

OLIVEIRA, M. K. O problema da afetividade em Vygotsky. In: LA TAILLE, Y. de; DANTAS, H.; OLIVEIRA, M. K.: Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus Editorial Ltda., 1992.

PERRENOUD, P. A pedagogia diferenciada. Das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed.

PIAGET, J. Psicologia e pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1994.

________. Psicologia e epistemologia: por uma teoria do conhecimento. Trad. Agnes Cretella. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1973.

PINO, A. O biológico e o cultural nos processos cognitivos, em linguagem, cultura e cognição: reflexão para o ensino de ciências. In: ENCONTRO SOBRE TEORIA E PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS. Anais... Campinas: Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas, 1997.

ROGERS, C. Liberdade para aprender. Belo Horizonte: Interlivros, 1973.

ROMANS, M.; TRILLA, J.; PERUS, A. Profissão educador social. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

ROSSINI, M. A.S. Pedagogia afetiva. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

SABBI, E. As emoções em sala de aula. Revista do professor, mar./abr., 1999.

TIBA, I. Disciplina: limite na medida certa. São Paulo: Gente, 1999.

VANGRELINO. A. C. dos S. Processos de formação de educadores sociais na área da infância e juventude. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de São Carlos, 2004.

VIANNA, H. M. Pesquisa em educação: a observação. Brasília: Liber- Livro Editora, 2007.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

WALLON, H. P. H. A evolução psicológica da criança. Lisboa: Edições 70, 1968.

YIN, R. K. Estudo de casos: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.


Apontamentos



Fórum: Revista de Educação, Ciência e Cultura. Número 01 Volume 01, 2013.